28 de agosto de 2011

Fim das férias. Vida real, cara!


Um dos momentos mais tristes de quem vive a tão chata vida adulta é o fim das férias. Trabalhamos o ano inteiro, nos estressamos, lidamos com as situações mais adversas, somos esmagados no ônibus, trem ou metrô, fazemos o nosso melhor ou nos esforçamos para tal para a empresa que nos contratou. Bem, chegam as tão esperadas férias, você finalmente tem um mês para aproveitar a vida, livrar-se de todas as suas preocupações, descansar, enfim!
Pois elas voam, passam tão rápidas, que nem percebemos. Nunca sentimos tão intensamente o gosto amargo daquele provérbio que nos acompanha desde crianças: “o que é bom, dura pouco”.
Aí nos apercebemos que fizemos nem 25% daquilo que planejamos para o gozo das férias, que aquela viagem não foi tão boa quanto esperávamos, que dormir demais naquela segunda ou terça-feira serviu apenas para encurtar o dia, que o calendário e o relógio conspiram contra nós e até os deuses entram nesta jogada se não tomarmos cuidado.
Mania do ser humano de reclamar de tudo, confesso que sou desses reclamões também. Afinal não posso dizer que foram más férias: dormi bastante, assisti alguns filmes, namorei, curti a família, tive tempo para estudar mais, ler mais, até escrever mais. Infelizmente não viajei, também não vou perder meu sono com algumas dívidas, que, enfim, foram quitadas.
Férias são necessárias, precisamos deste tempo de preguiça, de relaxamento, de desligamento do universo profissional, para o acender do nosso primitivo lado vagabundo, todo ser humano que se preza deve viver este momento.
As minhas férias chegam ao fim, infelizmente. Ao invés de aprovar aumentos absurdos de salários para os seus cargos, os nossos senadores, deputados e vereadores bem que poderiam criar um mês a mais de gozo para os trabalhadores, já que ganhamos tão mal e sofremos tanto com o seu descaso.
Ok, chega de sonhar! Afinal, logo o despertador vai gritar em meu ouvido bem cedo (Fim das férias! Vida real, cara!) e eu vou ser obrigado a levantar, pois (Fazer o que? Não ganhei na loteria mesmo...) terei que trabalhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário