20 de setembro de 2014

Na Estante 22 - Os Problemas da Estética (Luigi Pareyson)


Livro: Os problemas da estética
Autor: Luigi Pareyson
Editora: Martins Fontes
Ano: 1997
Páginas: 246



Há livros que devem ser lidos mais de uma, duas, dez vezes. Este ensaio de autoria do filósofo italiano Luigi Pareyson retoma as preocupações e os pensamentos mais correntes a respeito da apreciação estética de uma obra de arte, que vai muito além do tradicional conceito do belo. Os Problemas da Estética parte desde a concepção da obra (a obra imaginada e a obra finalizada), do material utilizado pelo artista, pelos conceitos de coparticipação do público na completude uma obra de arte, até mesmo a sua execução (através da leitura, da exposição num museu, da representação teatral, da apresentação musical e assim por diante), a diferenciação do trabalho do artista com a do artesão e evita até mesmo as concepções mais românticas em torno da criação artística. Trata-se de um livro de difícil interpretação, mas que expõe de forma profunda e questionadora cada etapa do fazer artístico, amparando-se e refutando as ideias de outros pensadores (como Croce, sempre citado durante as reflexões que levanta durante este trabalho). A primeira frase desta resenha justamente traz a confissão de quem leu, mas sabe que não apreendeu (mas não necessariamente não tenha gostado) o trabalho de Pareyson como um todo (se isso for realmente possível). Textos difíceis são desafios e um deles foi superado após ter chegado ao fim do livro, mesmo que com mais perguntas a fazer do que com respostas obtidas. O bom de uma obra é que traga a inquietação e o desejo de investigar um pouco mais. Esta centelha o filósofo conseguiu acender. Agora é tomar fôlego e coragem para um segundo contato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário