19 de outubro de 2014

Poema dificultoso



A dificuldade nasce
pedra no sapato
companhia da mosca
chuva repentina
assalto a mão armada
sono brotando na reunião
A dificuldade surge
bolo transbordado no forno
arroz queimado
feijão mal cozido
na panela de pressão
A dificuldade incomoda
impaciências de filas
queixas ao telefone
tédio das redes sociais
o clichê no refrão
A dificuldade
Piora Recrudesce
Difícil de demover
Difícil de refutar
Difícil de esquecer
A dificuldade
Nos prega ao chão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário