3 de junho de 2016

Na Estante 58: Ficção e confissão (Antonio Candido)


Livro: Ficção e confissão – Ensaios sobre Graciliano Ramos
Autor: Antonio Candido
Editora: Editora 34
Ano: 1992
Páginas: 112

Ficção e confissão – Ensaios sobre Graciliano Ramos é uma compilação de textos críticos escritos por Antonio Candido sobre a obra de Graciliano Ramos. O leitor deste blog pode ter percebido que o Velho Graça tem sido um escritor recorrente entre os livros analisados na coluna “Na estante” e a leitura dos ensaios do célebre especialista literário ajuda a clarear ainda mais o entendimento a respeito dos trabalhos do autor de Vidas Secas, Angústia e São Bernardo. Primeiramente porque Candido faz uma análise precisa sobre os escritos de Graciliano, muitas vezes se opondo ao que os especialistas consideraram como qualidade ou unanimidade, principalmente no que concerne ao livro Angústia, por exemplo.
Antonio Candido não se rende apenas em elogios formais, mas capta também os “defeitos” que perpassam algumas das estórias produzidas pelo escritor alagoano, defeitos estes que não eclipsaram a qualidade literária dos livros que escreveu. Candido verifica que a obra de Graciliano Ramos se divide entre duas fases, uma ficcional e outra memorialística. Não que uma não carregue características da outra, não são dois momentos estanques na carreira de Graciliano, pois a leitura das obras ditas “de memórias”, carregam um tratamento dos fatos com uso de elementos dos textos narrativos (como narrador, personagens, espaço, tempo etc.) além de agregar informações da vida de Graciliano que também se encontram reveladas, de certa forma, como situações imiscuídas nos enredos de seus textos ficcionais mais conhecidos.
Acaba sendo revelador que, se o leitor quiser, poderá iniciar o contato com a obra graciliana pelos últimos textos que flertam com o autobiográfico (Infância e Memórias do Cárcere) para depois identificá-los nas narrativas redigidas anteriormente, ou vice-versa. Ficção e confissão traz consigo todo o domínio de escrita e o profundo conhecimento do fazer literário já tão disseminados de Antonio Candido, este que é um dos grandes nomes da crítica literária brasileira, ou seja, um gigante escrevendo sobre outro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário